Press Release Portuguese Press Release Portuguese

Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais ajudará a conseguir milhões de voluntários que doem o processamento ocioso de seus computadores para a ciência

Abordando a visão da Vice-Presidente da Comissão Européia para a Agenda Digital, Neelie Kroes

Amsterdam, 15 de setembro de 2010.

Atualmente, o processamento ocioso de cerca de meio milhão de computadores pessoais localizados nas casas dos cidadãos no mundo inteiro são doados diariamente à ciência. Isso já provê uma ajuda considerável para cientistas que precisam de grande poder de processamento para resolver problemas importantes como a crise energética, o projeto de novas drogas e a propagação de doenças. Entretanto, considerando que existem mais de um bilhão de computadores pessoais no mundo todo, o poder computacional disponibilizado aos cientistas poderia facilmente ser aumentado em 100 vezes, acelerando as descobertas científicas. A Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais (IDGF, do inglês International Desktop Grid Federation), oficialmente lançada hoje em Amsterdam, ajuda nesse processo, reunindo operadores e desenvolvedores para grades voluntárias de computadores pessoais. Isso se dá através da troca de informações, da provisão de treinamento e suporte a seus membros, como também do apoio na implantação de novas grades voluntárias de computadores pessoais. A Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais é uma iniciativa dos parceiros dos projetos EDGI e DEGISCO, entre outros membros. Se um grupo com estas características não quiser ficar para trás no que diz respeito a grades de computadores pessoais, ele precisa se juntar a essa iniciativa. IDGF ajudará a concretizar a visão que Neelie Kroes, Vice-Presidente para a Agenda Digital da Comissão Européia, expressou na sua mensagem do dia 14 de setembro: “O acesso de pesquisadores europeus a um poder computacional de larga escala os ajudará a atacar importantes desafios de pesquisa em áreas como mudanças climáticas e saúde. A Infraestrutura de Grade Européia ajudará a fortalecer a pesquisa européia e dará a seus cientistas o suporte necessário, ao mesmo tempo que economizará energia e reduzirá custos.” IDGF se ocupará da integração transparente de Grades de Computadores Pessoais na Infraestrutura de Grade Européia.


Grades de Computadores Pessoais e Nuvens de Computadores Pessoais permitem que o poder de processamento ocioso de computadores pessoais possam ser usados por programas que requerem uma grande quantidade de processamento. Grades de Computadores Pessoais podem ser usados dentro de organizações ou podem agregar o poder computacional doado voluntariamente pelos cidadãos de uma cidade, um país ou mesmo do mundo inteiro.

Entretanto, a operação de uma grade de computadores pessoais e o desenvolvimento de programas para essa plataforma trás consigo desafios próprios. A Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais foi criada por conta disso.

A Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais é uma organização que tem como membros empresas, universidades e institutos que têm interesse de usar esse tipo de plataforma e que desejam trocar experiências uns com os outros.

A Federação provê vários serviços para os sues membros. Entre eles, encontros presenciais em tutoriais e oficinas, uma biblioteca de documentação, quadros de mensagens, um portal, além de ajuda de pessoal especializado. Membros da Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais têm acesso a um vasto histórico de experiência em Grades de Computadores Pessoais e em computação na nuvem, e têm também a oportunidade de encontrar-se face-a-face ou em linha com outros desenvolvedores e usuários de Grades de Computadores Pessoais.

As reuniões, oficinas e conferências organizadas pela Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais (IDGF) são a ocasião para os membros se encontrarem e discutirem com outros membros sobre assuntos e benefícios relacionados com a operação de Grades de Computadores Pessoais, o desenvolvimento de aplicações para essas plataformas ou mesmo o uso das mesmas. IDGF irá também promover sessões de treinamento e tutoriais. Um conjunto extenso de tutoriais está disponível, compreendendo desde um nível introdutório até um nível avançado tratando da integração de Grades de Computadores Pessoais a outros ambientes distribuídos de processamento existentes. Regularmente, especialistas internacionais da IDGF proferirão oficinas e tutoriais na Europa e no resto do mundo. A associação ao IDGF inclui o suporte técnico de especialistas nas áreas de operação e programação de Grades de Computadores Pessoais. Especialistas de projetos associados estão disponíveis para ajudar em assuntos específicos, como por exemplo a conexão de Grades de Computadores Pessoais com outras Grades, Plataformas de Computação na Nuvem e outras infraestruturas de processamento distribuídas.

A comunidade em linha da IDGF provê um portal na Web que é interativo e vibrante, uma central de informação com material de referência disponível em vários idiomas, e um fórum em linha que provê um quadro de mensagens em tópicos relacionados com Grades de Computadores Pessoais. A idéia é criar uma comunidade de especialistas em Grades de Computadores Pessoais que colocarão estes sistemas e a computação em nuvem no mapa global de soluções. A Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais será o lugar para profissionais das áreas de Grades e Computação na Nuvem que querem se familiarizar com Grades de Computadores Pessoais, sem precisar reinventar a roda.

Hoje, 20 organizações (60 pessoas) já são membros da Federação Internacional de Grades de Computadores Pessoais. A bola já está rolando é existe uma rica variedade de documentação esperando para serem descobertas pelos associados através do portal da IDGF. Nós esperamos um acentuado crescimento no futuro próximo. O objetivo é aumentar a utilidade das Grades de Computadores Pessoais para os cientistas e aumentar em pelo menos dez vezes o número de computadores doados nos próximos dois anos.

Esta nota complementa o anúncio feito por Neelie Kroes, Vice-Presidente para a Agenda Digital da Comissão Européia, ontem: “Agenda Digital: os projetos sobre grades da EU habilita que os pesquisadores europeus usem o poder de processamento de 200.000 computadores pessoais”.

http://europa.eu/rapid/pressReleasesAction.do?reference=IP/10/1119&format=HTML&aged=0&language=EN&guiLanguage=en

Kroes anunciou o apoio ao projeto da Infraestrutura Européia de Grade (EGI, do inglês European Grid Infrastructure): EGI-Inspire. EGI pode ser considerado a espinha dorsal da principal infraestrutura computacional européia para o apoio à ciência. Portanto, é importante que Grades de Computadores Pessoais Voluntárias se conectem à EGI. A IDGF possibilitará esta conexão através dos projetos EDGI e DEGISCO. Por exemplo, EDGI colabora de perto com EGI-Inspire no desenvolvimento de um itinerário comum para o desenvolvimento das infraestruturas computacionais para o suporte à ciência na Europa.

Mis informações e oportunidades para aplicações podem ser encontradas em: http://desktopgridfederation.org
 

Nota para o editores
--------------------------
Mais informações sobre esta notícia:
IDGF/ DEGISCO/ EDGI Responsável pela difusão
Ad Emmen
E-mail: info at almeregrid.nl
Telefone: +31 653622098


A IDGF tem o apoio inicial dos projetos EDGI e DEGISCO.

EDGI é um projeto europeu liderado por SZTAKI MTA. EDGI conta com uma subvenção do 7PQ IST Programa de Capacidades da Comissão Européia sob o acordo de subvenção RI-261556.

DEGISCO é um projeto europeu liderado por SZTAKI MTA. EDGI conta com uma subvenção do 7PQ IST Programa de Capacidades da Comissão Européia sob o acordo de subvenção RI-261561.

Coordenador do projeto EDGI
Prof. Peter Kacsuk
E-mail: kacsuk at sztaki.hu
Telefone: +36 1 329 7864

Coordenador do projeto DEGISCO
Dr. Robert Lovas
E-mail: rlovas at sztaki.hu
Telefone: +36 1 329 7864